Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


22/09/2014

Setor de Base Florestal detalha a atuação em Mato Grosso

Um dos destaques é o desafio da aplicação do Plano de Desenvolvimento Florestal Sustentável (PDFS)

Empresários do setor madeireiro do MT se reuniram esta semana

Representantes do setor de base florestal de todo o Brasil, reunidos esta semana na sede da Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), conheceram as ações implementadas pelo setor florestal em território mato-grossense, durante o “Intercâmbio de Lideranças Setoriais da Indústria Madeireira”.

Entre os destaques estavam o desafio da aplicação do Plano de Desenvolvimento Florestal Sustentável (PDFS), que objetiva o fomento e desenvolvimento da atividade florestal em Mato Grosso, avanços como a criação da sala de monitoramento dos Planos de Manejo Florestal Sustentável (PMFS), a redução da pauta da madeira e, mais recentemente, as tratativas para criação de um instrumento que comprove a origem legal da madeira mato-grossense. Os avanços foram detalhados pelo presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira do Estado de Mato Grosso (Cipem), Geraldo Bento.

Ele mencionou também as reuniões mensais realizadas com os presidentes dos oito sindicatos que integram o Cipem, além dos seminários e reuniões setoriais que contribuem para a atualização e troca de informações de interesse do segmento florestal. As orientações relacionadas à qualificação e legislação trabalhista, inclusive por meio de cartilhas, rendeu ao Cipem o reconhecimento da superintendência do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) em Mato Grosso. “Também trabalhamos a conscientização ambiental com a sociedade e apoiamos projetos na área social, como o Hospital do Câncer”, lembrou Bento.

Apesar dos avanços conquistados nos últimos 6 anos, período de atuação do Cipem, os desafios continuam surgindo, acrescentou o presidente da entidade. “Experimentamos um cenário de insegurança jurídica e a aprovação do Código Florestal nos beneficia por um lado, mas prejudica por outro”, ressaltou. “Também temos um passivo ambiental preocupante com o grande volume de resíduos sólidos e a aprovação da Instrução Normativa (IN) 21, do Ibama, torna essa situação ainda mais complicada”. Outro desafio é a agregação de valor à madeira produzida em Mato Grosso.

Presente no evento, a gerente de Desenvolvimento Associativo da Confederação Nacional das Indústrias (CNI), Camila Cavalcanti disse que o objetivo do debate é reunir as lideranças empresariais do setor para discutir os desafios e propor soluções. Somente dessa forma é que se compartilham experiências que possam ser implementadas nos diferentes estados produtores. Em Mato Grosso, o setor madeireiro enfrenta dificuldades tributárias, trabalhistas e ambientais, lembrou a gerente. “A gente acredita que, se os empresários participarem mais dos seus sindicatos e das federações das indústrias, será possível conquistar um ambiente de desenvolvimento mais sustentável”, finalizou.

O presidente do Sindicato das Indústrias Madeireiras e Moveleiras do Noroeste de Mato Grosso (Simno), Roberto Rios, também opinou sobre a experiência na sua base sindical. “Após 6 anos de gestão conseguimos organizar as empresas de madeira no noroeste de Mato Grosso”. Ele relatou o trabalho de esclarecimento feito com a mídia e com a comunidade local, mostrando a produção madeireira oriunda das áreas de manejo florestal. “Do jeito que exploramos a madeira no oeste de Mato Grosso a floresta nunca irá acabar”, disse Rios.


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

15/11/2019 às 18:30

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1191 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey