Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


28/05/2015

Relatório aponta diminuição de 10% na área de exploração florestal ilegal

Estudo foi realizado pela Sema entre agosto de 2012 e julho de 2013.

Dados referentes a 2014 e 2015 ainda não estão fechados.

O relatório técnico ‘Mapeamento da Exploração Florestal’ apontou uma diminuição em 10% na área de exploração florestal ilegal em Mato Grosso. O estudo foi realizado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) entre agosto de 2012 e julho de 2013. Foram mapeados 260 mil hectares, destes 154 mil (56%) estavam dentro da legalidade e 114 mil (44%) eram ilegais, conforme base de dados do Instituto de o Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

O levantamento ainda apontou os 13 municípios que estão com a situação mais crítica na exploração ilegal, são eles: Nova Maringá, Aripuanã, Porto dos Gaúchos, Marcelândia, União do Sul, Rondolândia, Colniza, Nova Ubiratã, Feliz Natal, Itanhangá, Santa Carmem, Nova Bandeirantes e Juara.

Os dados referentes a 2014 e 2015 ainda não estão fechados, porém, a perspectiva é continuem declinando, conforme explica o superintendente de Infraestrutura, Mineração, Indústria e Serviços da Sema, André Luis Baby, que assumiu a secretaria-adjunta de Bases Florais no período de férias da secretária-adjunta.

Várias operações foram desencadeadas nos últimos dois meses pelo setor de fiscalização da Sema, em conjunto com órgãos federais e estaduais, para conter o desmatamento ilegal e o transporte de madeira irregular advinda em grande parte do desmatamento ilegal. Na distribuição das áreas exploradas ilegalmente, o levantamento mostra que 11% estão em terras indígenas.

Segundo a assessoria de imprensa da Sema, no período de 2011/2012 e 2012/2013, houve um avanço de 346% de explorações nessas terras, foram 2,8 mil hectares no primeiro, contra 12,7 mil hectares no monitoramento posterior. A maioria dos problemas se concentra na região de Aripuanã.

Nas Unidades de Conservação, que representam 1% do total de áreas exploradas, tiveram um aumento de 48% de explorações de um período a outro, de 788 hectares para 1,5 mil hectares. Nos assentamentos rurais, esse incremento chegou a 517%, pois foram 222 hectares no período 2011/2012 contra 1,3 mil hectares entre 2012/2013.

A Sema estuda implantar o licenciamento digital com recursos do Fundo Amazônia, que já está em fase de construção e oferecerá mais transparência e agilidade aos processos. “Essas mudanças visam aperfeiçoar o atendimento não só ao cidadão, como às áreas de monitoramento, fiscalização e proteção ao meio ambiente, que é a vocação primordial da Secretaria”, afirma André Luis Baby.

O total da área desmatada em Mato Grosso vem diminuindo desde de 2004, quando chegou a níveis muito altos: 11.814 km2. No ano passado, esse valor caiu para 1.048 km2, considerando dados do pelo Sistema de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal (Prodes). A parceria com outros órgãos estaduais, como Indea, Corpo de Bombeiros e PM, e ainda instituições federais, entre elas, Ibama e Incra é um dos pontos destacados pela pasta para o sucesso na diminuição destes números.


Fonte: Olhar Direto



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

15/12/2019 às 23:22

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1983 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey