Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


31/07/2015

Fibria contrata mais serviços para expansão da unidade de Três Lagoas

Pacotes de infraestrutura, gerenciamento das obras, pátio de cavacos, linha de fibras, máquina de secar, caldeira de recuperação, evaporação, caustificação, forno de cal, válvulas, turbogeradores e todo o sistema de transmissão e distribuição de energia já estão fechados.

Fábrica da Fibria em Três Lagoas (MS).

A expansão da unidade da Fibria em Três Lagoas realmente saiu do papel. A empresa, que é líder mundial na produção de celulose de eucalipto, informa a contratação de importantes pacotes de serviços e de equipamentos para o Projeto Horizonte 2, que ampliará a capacidade de produção de sua Unidade de Três Lagoas, localizada no Estado do Mato Grosso do Sul.

A companhia fechou a contratação do Grupo Andritz para fornecer o pacote de pátio de cavacos, linha de fibras (cozimento, lavagem e branqueamento), máquina de secar, caldeira de recuperação, evaporação, caustificação e forno de cal. Até o momento, a Fibria também já negociou o fornecimento da infraestrutura, os turbogeradores (Siemens), o gerenciamento das obras (Time Now), as válvulas automáticas (Flowserve), as bombas centrífugas (Sulzer), todo o sistema de transmissão e distribuição de energia (Asea Brown Boveri - ABB), que inclui subestação primária, motores, central de controle de motores (CCM) e transformadores, e BOP - Balance of Plant (Pöyry). O valor dos contratos não será divulgado conforme prática de confidencialidade usual nesse tipo de negociação.

O Projeto Horizonte 2, aprovado pelo Conselho de Administração da Fibria no dia 14 de maio e amplamente divulgado pela companhia ao mercado, irá construir uma segunda linha de produção na unidade de Três Lagoas, com capacidade de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano. Com a expansão, prevista para entrar em operação no quarto trimestre de 2017, a unidade do Mato Grosso do Sul atingirá a capacidade total de produção de 3,05 milhões de toneladas de celulose/ano. Com isso, a capacidade total de produção da Fibria, considerando-se todas as suas unidades, passará dos atuais 5,3 milhões de toneladas de celulose/ano para mais de 7 milhões de toneladas de celulose/ano.

A unidade da Fibria em Três Lagoas possui autossuficiência energética. Toda a energia consumida é gerada na própria fábrica, por meio de biomassa proveniente de cascas do eucalipto e biomassa líquida resultante do processo industrial. O Projeto Horizonte 2, além de gerar e consumir a própria energia, produzirá um excedente de 120 MWH, que contribuirá para o balanço energético brasileiro.

Ao longo dos dois anos de execução do Projeto Horizonte 2, estima-se que serão criados 40 mil empregos diretos e indiretos. Durante o pico da obra, serão cerca de 10 mil trabalhadores. Quando entrar em operação, a nova linha de celulose da Fibria terá 3 mil postos de trabalho, entre diretos e indiretos.

A execução do Projeto Horizonte 2 contará com cerca de 60 fornecedores locais. Ao longo das obras, a Fibria promoverá 500 mil horas de treinamento na área Florestal e outras 390 mil horas de treinamento na área Industrial, incluindo a preparação da equipe própria e de terceiros.

Sobre a Fibria

Líder mundial na produção de celulose de eucalipto, a Fibria é uma empresa que procura atender, de forma sustentável, à crescente demanda global por produtos oriundos da floresta. Com capacidade produtiva de 5,3 milhões de toneladas anuais de celulose, a companhia conta com unidades industriais localizadas em Aracruz (ES), Jacareí (SP) e Três Lagoas (MS), além de Eunápolis (BA), onde mantém a Veracel em joint-venture com a Stora Enso. Em maio de 2015, a Fibria anunciou a expansão da unidade de Três Lagoas, que terá uma nova linha com capacidade produtiva de 1,75 milhão de toneladas de celulose por ano. A previsão é que a nova fábrica comece a operação no quarto trimestre de 2017. A companhia possui 968 mil hectares de florestas, sendo 561 mil hectares de florestas plantadas e 342 mil hectares de áreas de preservação e de conservação ambiental. A celulose produzida pela Fibria é exportada para mais de 40 países.


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

28/10/2020 às 14:13

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1705 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey