Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


24/08/2015

Parceria entre Brasil e Alemanha beneficia Estados do Mato Grosso, Pará e Rondônia

São acordos de cooperação técnica para a conservação florestal e a regularização ambiental de imóveis rurais na Amazônia e em áreas de transição para o Cerrado

Floresta Amazônica

Junto com Pará e Rondônia, Mato Grosso é um dos estados beneficiados com os acordos de cooperação técnica entre Brasil e a Alemanha para a conservação florestal e a regularização ambiental de imóveis rurais na Amazônia e em áreas de transição para o Cerrado. Ao todo, serão investidos mais de R$ 183 milhões (cerca de 50 milhões de euros), parte desse recurso atenderá 69 municípios mato-grossenses que estão na lista prioritária do grupo bancário KfW. Também foi assinado projeto entre os governos alemão e norueguês, para incrementar a cooperação técnica ao Fundo Amazônia.

Para a secretária de Estado de Meio Ambiente, Ana Luiza Peterlini, que participou da Conferência sobre Florestas, Clima e Biodiversidade semana passada, em Brasília, este é um momento importante para assegurar recursos internacionais para investir em programas importantes, como o Cadastro Ambiental Rural (CAR) e o Programa de Regularização Ambiental (PRA), que integram o Sistema de Cadastro Ambiental Rural (Sicar). “Todas essas ações visam o combate ao desmatamento ilegal e o desenvolvimento sustentável dos estados que compõem a Amazônia Legal”, disse Peterlini.

Mato Grosso é exemplo para o país por ter reduzido nos últimos 10 anos (de 2006 a 2014) 5,2 milhões de hectares do desmatamento ilegal, mais de 50% do total entre os nove estados da Amazônia, o que evitou que 1,9 bilhões de toneladas de gás carbônico fossem lançados à atmosfera, reforçou a gestora. “Somos o terceiro maior território do país, 903 mil km² de área para fiscalizar, monitorar e implantar políticas públicas de proteção e manutenção dos recursos naturais e isso tudo custa caro. Por isso é importante a buscar novas formas de investimento que propiciem o desenvolvimento sustentável da região sem que isso seja pago exclusivamente pelo orçamento público”.

De acordo com a secretária-adjunta de Gestão Ambiental, Elaine Corsini, a fala do embaixador da Alemanha no Brasil, Dirk Brengelmann, foi um importante estímulo para a continuação dos esforços na implantação dos programas que estão em andamento e que trazem inúmeros desafios à equipe técnica da Sema. Para Dirk, os resultados brasileiros na conservação ambiental, a partir da redução do desmatamento na Amazônia, têm um resultado impressionante. “O Brasil se tornou um modelo mundial em ações ambientais”.

Regularização ambiental

O Ministério do Meio Ambiente, a Caixa Econômica Federal e o KfW (Banco Alemão de Desenvolvimento) assinaram o contrato de contribuição financeira que viabilizará o Projeto de Regularização Ambiental de Imóveis Rurais na Amazônia e em Áreas de Transição para o Cerrado. Com duração de quatro anos, a medida destinará mais de R$ 84 milhões (cerca de 23 milhões de euros) financiados pelo governo alemão para a cooperação.

A região contemplada é estratégica para o combate ao desmatamento e para a conservação da biodiversidade. O projeto apoiará o CAR dos imóveis de agricultores familiares, povos e comunidades tradicionais de Rondônia, Mato Grosso e Pará. Além disso, também serão promovidas ações de recuperação dos passivos ambientais das áreas de preservação permanente e de reserva legal encontradas dentro desses terrenos. Com a medida, será possível realizar a regularização ambiental dos imóveis rurais brasileiros conforme o novo Código Florestal. Unidades de Conservação

A cooperação entre o MMA, o Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e o Ministério Alemão para Cooperação e Desenvolvimento (BMZ), junto ao Banco Alemão de Desenvolvimento, estabelece o Fundo de Transição Arpa para a Vida. Esse fundo constitui a terceira fase do Programa Áreas Protegidas da Amazônia (Arpa). O programa foi estabelecido pelo Brasil em 2003 e corresponde hoje ao maior programa de conservação de florestas tropicais do mundo. O projeto terá o aporte superior a R$ 116 milhões (cerca de 31,7 milhões de euros) por meio da cooperação financeira alemã para o Fundo de Transição. Fundo Amazônia

O cofinanciamento entre a Noruega, por meio da Agência Norueguesa para a Cooperação ao Desenvolvimento (Norad), e a Alemanha, representada pelo Ministério Alemão para Cooperação e Desenvolvimento (BMZ), viabilizará o projeto de cooperação técnica “Apoio às Atividades de Fomento e de Concessão de Colaboração Financeira Não-Reembolsável no âmbito do Fundo Amazônia”. O projeto terá mais de R$ 14,6 milhões (cerca de 4 milhões de euros) e o objetivo é melhorar os mecanismos do Fundo Amazônia, tornando-o cada vez mais eficaz no financiamento da proteção das florestas e do clima.


Fonte: Ascom MT - CNA



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


6SKt5PZw disse:

15/11/2015 às 05:52

Tambe9m aqui o Rui Guerra deixa palavras iifelnzes que sf3 revelam ignore2ncia. Ao criticar os bairrismos balofos, acaba por cair neles ao exprimir-se assim de Mirandela e de uma realidade que ne3o conhece. Ente3o quer comparar Mirandela com Carrazeda ou Vila Flor? Ne3o sabe e ne3o vea que le1 trabalha-se muito em prol do desenvolvimento da terra. Eu ne3o sou de le1, mas sei que a obra gigantesca que transformou Mirandela ne3o nasceu sozinha nem caiu do ce9u aos trambolhf5es! c9 preciso haver material humano, gente dedicada e0 sua terra, competeancia, bairrismo local, espedrito de grupo e muita muita vontade em vencer. Vocea vea isso em Carrazeda? Em Vila Flor, reconhee7a-se, sempre se fez mais e melhor do que em Carrazeda, onde apenas se vive para as merendas, para o servilismo ao poder instalado, para a vaidade exterior e para a malediceancia protagonizada por grupelhos que povoam os cafe9s ou se encostam nas esquinas ou se sentam no muro da prae7a a apreciar quem passa. c9 assim que o Rui acha que uma terra se desenvolve? Porque o conhee7o, deixe-me aconselhe1-lo a meditar um pouco mais e a organizar as suas ideias antes de se pronunciar desta maneira te3o infeliz e pobre. Vocea e9 capaz.Jose9 Ferreira

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1406 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey