Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


11/11/2015

Bayer lança produto químico para controlar vespa-da-galha em viveiros florestais

Além do tratamento químico, as ações principais são o monitoramento e prevenção, realizado com armadilha adesiva.

O ataque dos insetos podem comprometer o crescimento de mudas e árvores.

Para apoiar o produtor de eucalipto no manejo de suas plantações, a Bayer CropScience lançou o produto Evidence 700 WG. Segundo a companhia, o período de setembro a fevereiro é o de maior produção de mudas de eucaliptos no Brasil, mas a falta de chuvas provoca maior incidência dos ataques da vespa-da-galha (Leptocybe invasa), uma praga exótica originária da Austrália.

De acordo com o gerente de contas-chave da unidade de Saúde Ambiental da Bayer CropScience, João Galon, a solução deve ser utilizada em viveiro florestal. Além do tratamento químico, as ações principais são o monitoramento e prevenção, realizado com armadilha adesiva.

O inseto ataca as folhas e deposita ovos, o que determina a formação de galhas (tumores) nas nervuras centrais, caules e ramos finos. Esses danos podem comprometer o crescimento de mudas e árvores, assim como a produtividade de clones suscetíveis – plantas de eucalipto menos resistentes a esta praga ou mais atrativas à praga.

De acordo com o Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais, a vespa-da-galha é uma espécie minúscula de coloração marrom escuro brilhante e mede 1,2 mm de comprimento. Galon explica que o inseto ataca as plantas de eucalipto desde o viveiro de mudas até a floresta adulta.

“Quando presente na fase de viveiro o dano pode chegar a 100% das mudas, sendo necessário o descarte e incineração do material. Se não houver o manejo e tratamento químico pode ocorrer a disseminação de mudas contaminadas para outras regiões”, conta ele.

Além disso, o especialista esclarece que, em campo, os danos ainda são visuais, como formação de tumores causando deformação no caule das folhas, e nos ramos finos causam desfolha e secamento de ponteiro.

Atualmente, a praga é encontrada nos plantios comerciais nos estados da Bahia, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins; sendo que as maiores ocorrências são nos estados do Maranhão, Minas Gerais, Paraná, São Paulo e Tocantins.


Fonte: Celulose Online



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


NORIVALDO disse:

18/11/2015 às 06:54

A FOTO ESTÁ ERRADA!
ISTO AÍ É VESPA-DA-MADEIRA.....c

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1359 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey