Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


14/06/2010

Serviço Florestal Conclui Concorrência Para Concessão Florestal no Pará

Empresas vencedoras ofereceram ágio de até 24% sobre preço mínimo sugerido para manejo florestal na Floresta Nacional de Saracá-Taquera. Elas propuseram investir cerca de R$ 490 mil por ano em infra-estrutura e serviços para as comunidades e municípios abrangidos pela área manejada.

O Serviço Florestal Brasileiro concluiu na última quarta-feira, 9 de junho, o julgamento das propostas da concorrência para concessão de Unidades de Manejo Florestal (UMF's) na Floresta Nacional (Flona) Saracá-Taquera, no oeste do Pará. As empresas vencedoras propuseram pagar valores até 24% maior do que o preço mínimo sugerido pelo Serviço Florestal pelo direito de manejar produtos madeireiros e não-madeireiros na Flona.

Para a definição dos vencedores são usados critérios de técnica e preço. Os critérios técnicos avaliam indicadores socioambientais como maior benefício social, menor impacto ambiental, maior eficiência e maior agregação de valor local. As concorrentes podem somar até 600 pontos em critérios técnicos e 400 pontos no quesito preço.

A empresa Ebata - Produtos Florestais Ltda ofereceu a melhor proposta para a UMF2, cuja área é de 30 mil hectares. Ela se comprometeu a pagar R$ 1.798.685 anuais pela exploração sustentável da Unidade - um valor 24% maior do que o mínimo sugerido pelo Serviço Florestal. No quesito de critérios técnicos, a Ebata propôs, por exemplo, investir anualmente R$ 306.642,80 em infra-estrutura e serviços para as comunidades das regiões abrangidas pela UMF2.

Para a UMF3, com 18.794 mil hectares de dimensão, a melhor proposta foi da Golf Indústria e Comércio de Madeiras Ltda. Ela ofertou R$1.092.908 milhões anuais - o que representa ágio de 23% sobre o preço mínimo. A Golf também se dispôs a aplicar R$ 180.422,40 em infra-estrutura e serviços para as comunidades das regiões abrangidas pela UMF3. Os valores pagos anualmente pelas empresas terão reajustes anuais segundo o IPCA/IBGE (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo). As duas vencedoras são empresas do estado do Pará.

"Esse resultado demonstra a adequação do modelo adotado para gestão de florestas no país. O ágio sobre o preço mínimo indica a valorização do recurso florestal e os investimentos diretos em serviços para as comunidades da região serão o retorno desse processo para a população do local. O modelo de concessões adotado para o manejo de florestas no Brasil proporciona a geração de benefícios socioambientais sem estar descolado das relações de mercado." avalia Marcelo Arguelles, Gerente Executivo de Concessões do Serviço Florestal.

Contratos

O resultado da etapa de julgamento foi publicado hoje no Diário Oficial da União. Os representantes das empresas vencedoras renunciaram ao direito de recorrer do resultado. O processo da licitação deve ser homologado nos próximos dias pelo Diretor-Geral do Serviço Florestal, Antônio Carlos Hummel. Em seguida, os contratos de concessão serão assinados. Por 40 anos, as empresas poderão retirar - com técnicas de manejo florestal - produtos como madeira, óleos, sementes, resinas... Pelo direito de manejar a área, as empresas efetuarão pagamentos anuais, de acordo com a produção.


Os recursos arrecadados com a concessão serão empregados na fiscalização, monitoramento e controle das áreas licitadas. Uma parcela de até 30% do montante que for arrecadado com a concessão será destinada ao Serviço Florestal. O restante, pelo menos 70%, será destinado ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) - o gestor da unidade -, ao Fundo Nacional de Desenvolvimento Florestal, ao estado do Pará e aos municípios onde se localizam as áreas manejadas (Faro, Terra Santa e Oriximiná).


Fonte: Serviço Florestal Brasileiro



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/10/2019 às 23:37

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1632 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey