Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


01/02/2009

Compradores cancelam pedidos de madeira brasileira

Os produtores brasileiros de madeira já contabilizam 40% de cancelamento de pedidos para exportação. A informação é de Vasco Flândoli Sobrinho, presidente da ABPMEX (Associação de Produtores e Exportadores de Madeira).

Os produtores brasileiros de madeira já contabilizam 40% de cancelamento de pedidos para exportação. A informação é de Vasco Flândoli Sobrinho, presidente da ABPMEX (Associação de Produtores e Exportadores de Madeira).Se a demanda externa pelo produto continuar a se retrair, a expectativa de Flândoli é que os negócios vinculados às  exportações de madeira sofram redução de 15% a 20% neste ano. "As empresas estrangeiras importadoras estão cancelando pedidos com cartas de crédito aprovadas. Essa é uma situação inusitada, que nunca nos ocorreu. Mesmo com crédito eles não compram porque o mercado local não vai absorver esses produtos", afirma Flândoli.
Segundo ele, 15% da produção de madeira brasileira é exportada, 60% dela para os Estados Unidos. Em 2008, a exportação de madeira foi de US$ 2,7 bilhões _17,34% menos que em 2007. Com a queda na demanda externa, os empresários estão tentando redirecionar os produtos ao mercado interno. Alguns itens, no entanto, são específicos para o mercado externo e não têm demanda no Brasil, como as cercas de madeira de residências americanas, diz Flândoli. O empresário também ressalta que o mercado doméstico não está absorvendo toda a produção. "Há um desaquecimento em diversos setores como construção civil e de móveis, que nos afetam diretamente", avalia. A solução encontrada pelas empresas está na redução da produção e na expansão das férias coletivas. Segundo Flândoli, demissões podem ocorrer, mas ainda não afetaram o setor significativamente. O setor de madeira já vinha enfrentando problemas antes mesmo da crise. No primeiro semestre de 2008, eles sentiram um recuo nas exportações em função da queda do dólar. Quando a moeda brasileira se desvalorizou ante o dólar em razão da crise econômica, o setor encontrou o mercado externo desaquecido.


Fonte: Folha de São Paulo



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/08/2019 às 21:57

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1924 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey