Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


07/12/2011

Natal sustentável

Um pinheirinho que ajuda quem põe a mão na terra

Programa da Prefeitura de São Paulo aproxima produtores de pinheirinhos, como Wanderley Amorim da Silva, dos consumidores - Foto: Nadiella Monteiro

O Natal está se aproximando e com ele os preparativos para a festa, que simboliza o nascimento de Jesus Cristo. Segundo a tradição cristã, o dia correto para começar a montar a árvore é 30 de novembro. A tradição ainda diz que os enfeites devem ser colocados aos poucos, no decorrer das quatro semanas que antecedem o dia 25 de dezembro.

E, se você não gosta das opções artificiais, os pinheirinhos naturais são uma ótima solução. A boa notícia é o programa “Natal Sustentável” da Prefeitura de São Paulo. Trata-se de uma ação de economia solidária que, por um lado, remunera justamente o produtor; por outro, oferece ao consumidor um produto a um preço justo. É uma via de mão dupla, em que ambas as partes ganham.

 

O “Natal Sustentável” está em sua terceira edição. A iniciativa surgiu em 2009, quando agrônomos do Departamento de Agricultura e Abastecimento da Prefeitura de São Paulo constataram que os agricultores ficavam apenas com o trabalho. “Eles passavam cinco anos cuidando de um pinheirinho até atingir 1,5 metro e depois vendiam por R$ 5 a um atravessador, que revendia por até R$ 60 a unidade”, diz Paulo Vinícius da Silva, engenheiro agrônomo da equipe de coordenação do “Natal Sustentável”.

Lia Goes de Moura, produtora de plantas ornamentais de Parelheiros, aderiu à iniciativa e aprovou. “Antes nós não sabíamos qual era o preço final do pinheiro”, diz.  No entanto, o projeto fez os agricultores descobrirem o quanto eram passados para trás. No Ceasa, o preço é o dobro e há lugares onde a margem de lucro é de 100% a 300%. “Isso é judiar muito do produtor, que luta para se manter na terra”, afirma Lia.

A maneira encontrada para ajudar quem realmente coloca a mão na terra foi o apoio à comercialização. A prefeitura cedeu aos agricultores espaços nos mercados municipais e sacolões para a venda direta ao consumidor. Além disso, nas primeiras edições, ajudou cedendo um caminhão para o transporte das plantas. “A ideia é que os produtores sejam cada vez mais independentes. Este ano, eles mesmos estão se organizando na questão logística”, conta Silva.

Como saber se o pinheirinho que você está comprando é sustentável?

Basta conferir se a planta tem o selo do Natal Sustentável. Nessa edição, a iniciativa contará com quatro pontos de venda. A novidade fica por conta dos espaços abertos em três feiras, a do Pacaembu, do Morumbi e do Parque Burle Marx. “É inviável para alguns produtores ficar a semana toda fora da propriedade, vendendo as plantas. Para esses, a feira é uma alternativa porque é um dia só”, salienta Silva.

O interessado pode ainda comprar a planta nos mercados municipais da cidade de São Paulo, especialmente no “Mercadão”. O preço final depende do tamanho e variedade do pinheirinho. O valor exato não foi fechado, mas há opções para todos os bolsos. A estimativa é que a planta mais em conta, o pinheirinho tuia verde de 1 metro, saia entre R$ 30 e R$ 40.


Fonte: souagro.com.br



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

05/07/2020 às 19:50

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2093 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey