Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Avanço e Pesquisa>>Captura de CO2 é adaptada em usina francesa

Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


16/04/2009

Captura de CO2 é adaptada em usina francesa

O país colocará em funcionamento neste mês o primeiro sistema de captura e armazenamento de carbono (CCS) instalado em uma termelétrica de larga escala, sinalizando que o uso da tecnologia está mais próximo de se tornar viável

Em um projeto de € 60 milhões, a companhia Total Gas &Power aperfeiçoou uma termelétrica localizada na vila de Lacq, na França, para capturar e armazenar 60 mil toneladas de dióxido de carbono por ano, tornando-se a primeira usina de larga escala já em funcionamento a ser adaptada para a tecnologia de CCS.

Essa tecnologia é vista, por alguns especialistas, como fundamental no período de transição entre os combustíveis fósseis e as energias renováveis. Eles também afirmam que a redução de emissões de países como a China, EUA e Inglaterra, que ainda usam muito carvão, depende do desenvolvimento do CCS.

A termelétrica de Lacq vai utilizar um sistema já existente de tubulações para conduzir o CO2 até um dos maiores campos de gás natural da Europa, hoje praticamente vazio, em Rousse, também na França. O projeto será mantido por dois anos, quando haverá uma pausa para que engenheiros possam estudar as conseqüências do armazenamento do gás no campo a 4,5 mil metros de profundidade.

Segundo Philippe Paelinck, um dos engenheiros responsáveis pela construção do equipamento de CCS em Lacq, o projeto é um importante marco. “Nós provamos que é possível adaptar uma usina para essa tecnologia a custos acessíveis. Também será a primeira vez que um esquema de armazenamento de CO2 utiliza uma rede de tubos já existente”, contou o engenheiro para o jornal britânico The Guardian

A tecnologia adotada pelos franceses utiliza a queima do combustível fóssil em uma atmosfera rica em oxigênio, processo chamado oxicombustão. Os gases resultantes são compostos quase que exclusivamente por CO2 e vapor de água, que podem ser facilmente separados e armazenados.

“Agora precisamos dominar completamente essa nova tecnologia”, disse o coordenador de mudanças climáticas da Total, Luc de Marliave. “A oxicombustão nunca havia sido testada a esta escala e ainda mais de forma integrada a um esquema de CCS”.

A escolha por esse método de queima por oxicombustão teria sido feita para diminuir os custos. “Com esse modelo podemos reduzir os gastos com a captura do CO2, que é a maior parte do custo do CCS. Normalmente o valor dessa captura seria de algo como € 70 por tonelada, já utilizando a oxicombustão isso cai para € 35 euros por tonelada”, revela Marliave.

Mundo

Outros países também já demonstraram claro interesse no desenvolvimento de projetos de armazenamento de carbono.  China e EUA estão investindo pesado, já que muito de sua base energética depende do uso do carvão.

O governo chinês está para lançar seu primeiro experimento de CCS, orçado em mais de US$ 3,5 bilhões e localizado numa usina na Mongólia. Com uma nova termelétrica alimentada a carvão sendo construída a cada semana no país, que se consolida como o maior poluidor mundial, é vital que o gigante asiático encontre maneiras de conciliar seu crescimento econômico com menores emissões.

Já os Estados Unidos largaram atrás na corrida de projetos em larga escala de captura e armazenamento de CO2, em muito por responsabilidade da administração Bush que cancelou o orçamento para essa tecnologia. Agora, o Secretário de Energia do governo Obama, Steven Chu, já afirmou que vai rever essa política.

Enquanto isso, a gigante da agricultura Archer Daniels Midland está começando a testar um projeto de armazenar CO2 emitido por moinhos de milho em uma formação de rocha a dois mil metros de profundidade.  Para realizar a experiência, a empresa conseguiu um apoio de US$ 66,7 milhões do Departamento de Energia dos EUA.

Planos de financiamento governamental para o CCS na Europa têm se movido devagar, mas começaram a mostrar sinais de avanço. A União Européia quer 12 usinas de demonstração em operação na próxima década e reservou 300 milhões de créditos de carbono para ajudar o desenvolvimento da tecnologia. Já em janeiro de 2009, a comissão européia propôs €1,25 bilhões para o início do CCS em 11 usinas movidas a carvão no continente.


Fonte: Carbono Brasil



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

26/09/2018 às 00:35

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2428 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey