Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


07/05/2012

Bolsa Verde começa hoje a ter adesões

Foto: Google

A Bolsa Verde do Rio de Janeiro (BVRio), que está sendo desenvolvida para negociar ativos ambientais, inicia nesta quinta-feira, por meio de seu site, o cadastro de intenções de compra e venda de cotas de reserva florestal. Esse é o primeiro passo para a instalação da BVRio, diz o presidente da bolsa, Pedro Moura Costa.

 

Essa fase do projeto é para mensurar o mercado brasileiro, saber quantos dos cinco milhões de proprietários rurais do país se interessam por esse mercado, que pode ser fomentado pelo novo Código Florestal e a exigência de mata nativa, a qual em alguns Estados pode chegar a 80% da terra. Na avaliação de Costa, o mercado de negociação de ativos ambientais no Brasil ainda é incerto, por se tratar de um produto novo no país.

 

"O mercado brasileiro tem potencial, mas os resultados, como o volume de negócios a ser gerado, ainda não sabemos", diz Costa, que afirma não ter metas de cadastros. "Esse tipo de negociação ainda é desconhecida no Brasil", admitiu.

 

Uma transação de cotas de reserva florestal envolve basicamente duas empresas. Uma companhia que excede o mínimo de mata nativa, previsto em lei, pode transformar essa diferença em ativo ambiental, a ser vendido a outra empresa que não tenha cumprido as exigências. Ou seja, a empresa deficitária, do ponto de vista ambiental, pode adquirir cotas para se enquadrar ao Código Florestal.

 

Com o cadastro, a BVRio tem por objetivo formar demanda, oferta e preço de ativos. Após o cadastro, a bolsa pretende divulgar alguns números, como o preço médio de compra e de venda de ativos, e de hectares em oferta. Como forma de propagar a marca BVRio, Costa diz que, simbolicamente, a primeira negociação de ativo ambiental na bolsa ocorrerá durante a Rio+20, a conferência sobre desenvolvimento sustentável da Organização das Nações Unidas (ONU), em junho.

 

Conforme o Valor adiantou em fevereiro, a BVRio negocia parceria, para a definição de uma plataforma eletrônica de negociações, com a BM&FBovespa e a Cetip, além da americana Direct Edge, que planeja instalar-se no Rio e aguarda autorização CVM. "Queremos nos associar [a uma bolsa] até a Rio+20, mas isso pode atrasar um pouco", diz o presidente da BVRio


Fonte: Por Diogo Martins | Do Rio



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/10/2019 às 21:03

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1589 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey