Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


22/06/2012

Fundação da Amazônia apresenta experiência brasileira na conservação de florestas

Brasil tem o maior projeto de Pagamento Por Serviços Ambientais do mundo

A Fundação Amazonas Sustentável, promoveu, em parceria com o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (IDESAM) o evento “Cooperação Sul-Sul e lições aprendidas em Pagamento por Serviços Ambientais (PSA)”, parte da programação paralela da Rio+20. 

O seminário foi aberto ao público para mostrar à sociedade civil as experiências de sucesso realizadas com o Bolsa Floresta, o maior programa de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) do mundo. Além disso, falou sobre a parceria que a Fundação tem com o Governo Federal de Moçambique na troca de experiências sobre produção sustentável.

O programa, criado em 2007, incentiva os produtores rurais a protegerem a floresta, usarem os recursos naturais de forma consciente e ensina como a produção pode ser sustentável. A ideia é simples: pagar para que o produtor conserve a floresta, invertendo a lógica de exploração predatória: quanto mais floresta for preservada, mais o produtor rural ganhará.

Além do pagamento direto, o programa também incentiva a formação de cooperativas, busca a certificação dos produtos, ensina práticas de produção sustentável e auxilia as comunidades rurais no desenvolvimento da produção local, com capacitação e a compra de equipamentos. 

“O Pagamento por Serviço Ambiental é parte fundamental da nova economia. Precisamos valorizar essas ações do produtor rural e a conservação dos nossos recursos naturais. Essa questão está no cerne da economia verde. Toda experiência de PSA deve ser acompanhada com muito interesse pela sociedade porque é por meio desses mecanismos que nós vamos fazer com que os nossos recursos sejam mantidos”, exalta João Pezza, superintendente técnico-científico da Fundação Amazônia Sustentável.

Entenda como funciona o programa Bolsa Floresta

O programa foi instituído inicialmente pelo Governo do Estado do Amazonas, no fim de 2007, para compensar o trabalho de famílias moradoras de Unidades de Conservação do Estado e atualmente é gerido pela Fundação Amazônia Sustentável, que tem o slogan “Fazendo a floresta valer mais em pé do que derrubada”. 

O Bolsa Floresta é subdivido em quatro projetos:

• Bolsa Floresta Renda (R$ 350 por família/ano)
• Bolsa Floresta Social (R$ 350 por família/ano)
• Bolsa Floresta Associação (R$ 60 por família/ano)
• Bolsa Floresta Familiar (R$ 600 por família/ano)


No total, cada família é beneficiada com R$ 1.360 por ano. O financiamento do Bolsa Floresta é proveniente de dois fundos: um próprio da Fundação Amazônia Sustentável e outro com verbas do Fundo Amazônia. 

Para atender os produtores, foi criado, em 2008, um fundo de R$ 60 milhões, financiado pelo Governo do Estado do Amazonas, o Banco Bradesco e o grupo Coca-Cola (cada uma das empresas doou R$ 20 milhões). Este fundo financia o Bolsa Floresta Familiar, em que cada família participante recebe R$ 50 por mês para conservar a floresta. 

No entanto, as principais ferramenta do programa são o Bolsa Floresta Renda e Bolsa Floresta Social, em que os produtores decidem em conjunto onde será investido o dinheiro na comunidade. É disponibilizado o valor de R$ 350 por família cadastrada, para ser usado em benefícios para a comunidade, na compra de equipamentos, na melhoria dos transportes ou das condições sanitárias. 

“O importante é que os produtores decidam onde eles querem investir o dinheiro. A quantia não é depositada na conta deles, é dado em forma de benefício para a comunidade, como a compra de equipamentos, por exemplo”, explica Pezza.

Esses projetos recebem verba do Fundo Amazônia, criado pelo Governo Federal e gerenciado pelo BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social). O Bolsa Floresta foi aprovado pelo BNDES para receber o auxílio anual, repassado às famílias cadastradas. 

Educação ambiental

O programa também oferece educação ambiental por meio dos Núcleos de Conservação e Sustentabilidade (NCS), que são centros de educação diferenciados voltados para a realidade socioambiental da Amazônia profunda. Entre as ações também estão a melhoria dos transportes, saúde e comunicação para os chamados “guardiões da floresta”, com a verba do Fundo Amazônia. 

Até fevereiro deste ano, já haviam sido cadastradas mais de 8 mil famílias no Bolsa Floresta, sendo mais de 7 mil famílias já beneficiadas, quase 32 mil pessoas.


Fonte: portaldoagronegocio.com.br



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/10/2019 às 14:32

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1482 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey