Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


28/12/2012

Fibria e Senai formam técnicos florestais no sul da Bahia

Cerca de 50 pessoas receberam no último dia 20 de dezembro, o certificado de conclusão do curso de Operador (25) e de Mecânico (22) de máquina florestal.

Agradeço a oportunidade que a Fibria, o Senai e demais parceiros nos deram ao nos capacitar para o mercado de trabalho”, disse Edmar Miranda Inácio ao receber seu certificado de conclusão do Curso de Mecânico de Máquinas Florestais. No total, 47 pessoas das comunidades rurais de Cândido Mariano, Helvécia, Juerana, Rio do Sul e Taquari, no sul da Bahia, receberam, no último dia 20 de dezembro, o certificado de conclusão do curso de Operador (25) e de Mecânico (22) de máquina florestal.

Narcisio Loss, consultor de Sustentabilidade da Fibria, destacou que a empresa valoriza a dedicação de cada um que investe em seu próprio crescimento. “Gostaria de parabenizar a todos pelo empenho durante esse curso que foi intenso e que tenho certeza que será muito proveitoso para todos”, disse Narcisio. Participaram também da solenidade, Alecia Toscana, coordenadora no Senai-ES, e Moises Amorim, representando a Komatsu Forest, parceiros que viabilizaram a aplicação do curso.

Os cursos de Operador e o de Mecânico de máquinas florestais, implantados pela Fibria em parceria com o Senai/BA e a Komatsu Forest, tiveram duração de aproximadamente cinco meses. As aulas foram ministradas na escola municipal Omar Cajá, em Juerana. A Fibria firmou parceria com a Prefeitura de Caravelas, que cedeu as salas de aula, reformadas pela empresa.

Com idade variando entre 18 e 32 anos, os concludentes receberam bolsa mensal, café da manhã, almoço e lanche da tarde, além de transporte entre suas comunidades e o local do curso. Para as aulas práticas, a Fibria também forneceu os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários ao exercício da atividade.

A iniciativa faz parte de uma estratégia da Fibria que visa criar e fortalecer oportunidades para que as comunidades vizinhas às suas operações participem de forma inclusiva da atividade florestal. “Treinar trabalhadores em atividades voltadas para o setor florestal é importante para as empresas, que passam a contar com profissionais qualificados na própria região, e para as comunidades, que têm oportunidade de trabalho”, destacou Carlos Alberto Nassur, gerente geral Florestal da Fibria.


Fonte: Painel Florestal/SulBahia



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

18/02/2020 às 19:25

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1590 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey