Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


25/04/2013

Metas de produção em função da carga física do trabalho e repetitividade para operações de colheita florestal em terrenos montanhosos

Dissertação de Mestrado defendida no Departamento de Engenharia Florestal da UFV pelo Engenheiro Florestal André Luis Petean Sanches sobre ergonomia aplicada às técnicas e operações florestais de terrenos declivosos

Fonte: International Paper do Brasil Ltda.
Uma das principais metas da ergonomia é a preservação da integridade física, mental e social do ser humano. Nas últimas décadas, o processo de atendimento aos critérios de certificação, como OHSAS e FSC, que são essenciais para demonstração de boas práticas de produção e principalmente para manutenção da competitividade das empresas, tem cobrado das organizações à adoção de metas de produção baseadas no amparo científico e legal de condutas que visem à saúde, segurança e bem-estar do ser humano. Ao propor a regulação no quesito das metas de produção, pretendeu-se interferir diretamente na operação dos trabalhadores florestais, visando priorizar a participação coletiva na organização do processo de trabalho e reduzir as pressões dos fatores que afetam a segurança e a saúde ocupacional, garantindo melhoria do ambiente laboral e qualidade de vida dos trabalhadores. O estudo objetivou testar metodologia que permitisse determinar as metas de produtividade em função da carga física de trabalho e repetitividade, estabelecendo o tempo de pausas ou de sub-atividades de menor exigência ergonômica necessário para as atividades de colheita florestal em terrenos montanhosos, em sistemas manuais e semi-mecanizados. Nos estudos de tempos e movimentos, observou-se que o tempo efetivo de trabalho predominou entre as sub-atividades que compunham as atividades estudadas, mas que outras sub-atividades também apresentaram significativa proporção do tempo da jornada de trabalho, e que pelo menos 10% do tempo era dedicado a atividades de cunho ergonômico (ginásticas laborais no início da jornada, Diálogos Diários de Segurança (DDS) e pausas regulares). Os testes de produtividade comprovaram que é possível sugerir rendimentos que sejam compatíveis com as exigências com as características ergonômicas estudadas, entretanto, por existirem outros fatores ergonômicos de relevância, não houve como afirmar os valores de produção aferidos como metas ergonomicamente adequadas.

Orientação e Banca
Orientador: Luciano José Minette
Coorientador: Amaury Paulo de Souza
Membro da banca: Emília Pio da Silva

Para acesso à dissertação completa, acessar o link:
http://www.tede.ufv.br/tedesimplificado/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=4484




Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


KjJC5Fhi disse:

28/09/2013 às 11:53

ela escreveu muito , houve uma alutra , quando comecei a aprender espanhol , que a procurei muito ... Li-a com gosto , mas nem todos os livros me interessaram muito ... Ficou-me a prae7a do diamante , que de factoe9 bom , e muito comovente . Cordialmente _______ JRMARTo

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3773 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey