Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


06/11/2013

Brasil terá informações atualizadas sobre emissão de gases do efeito estufa

Google

Na próxima quinta-feira (7), o Observatório do Clima (OC) – rede de ONGs e movimentos sociais brasileiros que atuam na agenda de mudanças climáticas no país – lançará o Sistema de Estimativa de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), com dados a partir de 1990 e que informará anualmente quanto o país emitiu a partir de 2012. 

O governo brasileiro já publicou dois inventários oficiais de emissão de Gases do Efeito Estufa (GEEs): em 2004, com dados de 1990 a 1994; e em 2010, com dados de 1990 a 2005. Em junho deste ano, foram divulgadas as estimativas oficiais para 2010.

O SEEG tem como objetivo apresentar as emissões anuais brasileiras de GEEs – metano e gás carbônico, entre outros – para o ano imediatamente anterior ao da publicação dos dados. Neste ano, por exemplo, serão apresentados os números referentes a 2012. 

Segundo o coordenador do Observatório do Clima e coordenador de estratégias de conservação da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, André Ferretti, a implementação do SEEG é de extrema importância. “Implantar um sistema de monitoramento anual é o primeiro passo para avaliarmos o status das emissões de GEEs no Brasil. É preciso conhecer onde avançamos e onde precisamos de ações mais urgentes para ajudar a definir melhor as políticas públicas com relação às mudanças climáticas”, explica. 

Durante o seminário serão debatidas a trajetória de emissões de GEEs no Brasil de 1990 a 2012, além das perspectivas para os próximos anos. Haverá uma mesa-redonda para cada um dos setores produtivos que foram contemplados no documento. Os dados confirmam que o país reduziu o desmatamento na Amazônia, o que contribui para a queda de emissões de GEEs, mas alertam para um novo perfil emissor, semelhante ao de países desenvolvidos, que o Brasil pode estar assumindo. 

Em novembro deste ano, os dados serão conhecidos internacionalmente. O SEEG será apresentado na 19ª Conferência das Partes (COP 19) da Convenção-Quadro da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, na Polônia. 

O seminário será realizado das 8h30 às 18h00, no auditório da FGV Berrini (Avenida das Nações Unidas, 12.495, Anexo 1 – São Paulo/SP). Inscrições: gratuitas pelo site.


Fonte: CeluloseOnline



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/10/2019 às 11:15

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1221 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey