Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


14/04/2014

Plantio de teca vira aposta de bons negócios em Mato Grosso

O cultivo de teca, uma árvore originária da Ásia, aumentou 34% nos últimos cinco anos em Mato Grosso. Segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), as plantações se estendiam por 48 mil hectares, saltando para outros 64 mil hectares até o final de 2012.

Google, imagem ilustrativa
A madeira é utilizada na fabricação de pisos, móveis, painéis e também postes e estacas por apresentar boa resistência ao sol e chuva. Além disso, a atividade pode trazer um bom lucro.

Desde o início dos anos 90 Jaldes Langer cultiva a Teca em Sinop, município a 503 quilômetros de Cuiabá. “As toras boas hoje no comprimento de 2 metros e 30 centímetros e acima de 20 centímetros têm um comércio interno no Estado. Algumas acima disso já têm exportação. A maioria é exportada para a Índia”, conta o produtor. Ele e a família investem em um negócio de venda de mudas com a família.

Langer produz as próprias mudas. O processo ocorre de pelo menos duas formas: 20% a partir de sementes e 80% clonagem. "Com sementes nós plantamos de 1,1 mil a 1,6 mil plantas por hectare para seleção depois. Com o clone, 625 plantas por hectare".

Depois de 60 dias na estufa, as mudas são levadas para o sol, onde ficam mais dois meses e serão transferidas para a área de plantio posteriormente. O cultivo pede uma preparação adequada do solo com bons níveis de Cálcio, Potássio, Fósforo e Boro.

O investimento é de longo prazo, já que a madeira é retirada somente depois de duas décadas. Durante esse tempo, a plantação precisa de atenção, cuidado com o fogo, insetos e roedores que podem danificar a madeira. São pelo menos duas podas por ano.

Segundo o engenheiro florestal Jackson Medeiros, o plantio da teca tem chegado a outras propriedades da região de Sinop. “Temos alguns plantios na região e ela vai bem”, contou. Conforme ele, a viabilidade econômica é atrativa.

“Há um valor considerável e por isso o plantio é interessante. Hoje, apenas a madeira de desbaste, que é o primeiro corte feito, está em torno de 300 dólares o metro cúbico”.


Fonte: G1.globo.com



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


Alexandre Bernardi Koehler disse:

15/04/2014 às 10:02

Lamentavelmente os preços da madeira de Teca ainda estão aquém do esperado. Trezentos dólares por metro cúbico para a madeira de primeiro desbaste não ocorre no mercado nacional. Paga-se em trono disso em blocos serrados, que carregam os custos de colheita, serraria e transporte.

Industrializar a teca é a melhor saída para a agregação de valor mas ainda carecemos de uma base sólida de´preços que nos faça sermos mais competitivos no mercado mundial da madeira de teca.

espera-se que a união de forças entre os plantadores de teca no Brasil possa melhorar esse mercado com ofertas de maiores volumes e estabelecimento de padrões de qualidade, tal qual se faz nos países asiáticos. Isso é premente para que a teca brasileira ganhe o merecido espaço no mercado.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2623 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey