Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


29/05/2019

0 ESTRATÉGICO AGRONEGÓCIO MINEIRO

O artigo foca o valor e a diversidade do agronegócio mineiro e a necessidade e importância da pesquisa desenvolvida pela EPAMIG no seu propósito de abrir as janelas para o desenvolvimento de Minas Gerais.

0 ESTRATÉGICO AGRONEGÓCIO MINEIRO*
Minas são muitas no dizer de Guimarães Rosa, médico, romancista, embaixador e poliglota, e revela a diversidade de vocações mineiras na agricultura, pecuária de pequenos e grandes animais, horticultura, viticultura e olivicultura, e no setor de base florestal, sendo exercidas pelos produtores e empresários rurais num verdadeiro e dinâmico mosaico de atividades socioeconômicas nos sistemas agroalimentares e agroflorestais, o que implica num vigoroso sistema de pesquisa!  
O território mineiro tem 58,6 milhões de hectares, ou 6,4 vezes maior do que Portugal, e 4,9 vezes superior ao Paraná, dividido em 853 municípios que praticam atividades agropecuárias, em maior ou menor escala, diverso em solos, climas e vocações regionais, bem como abriga considerável biodiversidade e recursos hídricos! São 607.488 estabelecimentos agropecuários, que ocupam uma área de 37,9 milhões de hectares, e onde 19,3 milhões de hectares são pastagens naturais e plantadas.
A internet está acessível em 200.471 desses estabelecimentos ou 33% do universo recenseado (Censo Agropecuário 2017). Um campo também aberto à informação e difusão de boas práticas nas culturas e criações, havendo lucratividade, ou podem ser descartadas em nível de campo numa perspectiva de tempo!
Além disso, cenários de pesquisas e desenvolvimento, a ampla diversidade da agropecuária mineira passa também pela oferta de leite e derivados, café, reflorestamento, batata, cenoura, moranguinho de mesa, couve e salsinha; lideranças nacionais.
E mais, abriga 2º polo brasileiro de horticultura em 130 mil hectares, depois de São Paulo, e a fruticultura explora 140 mil hectares, dos quais 10 mil em formação, ocupando o 4º lugar em nível nacional e gerando, no conjunto, 540 mil empregos diretos nas regiões produtoras (Emater-MG). A avicultura de postura para alimentação humana é a 2ª do País, e a de corte ocupa o 5º lugar (Avimig), e os 3ºs lugares na apicultura e suinocultura (IBGE). Exibe o 1º lugar na irrigação com pivôs centrais no Brasil.
Em 2018/19, a safra de grãos está estimada em 13,76 milhões de toneladas (Conab-8º Levantamento), sendo ela indispensável à alimentação humana, dos rebanhos, e suportes às agroindústrias que agregam valores adicionais aos produtos agropecuários.
Em 2017, o PIB do agronegócio estadual é de R$ 180,67 bilhões, e o de 2018 somou R$ 189,09 bilhões, (Cepea/Esalq-USP). Entre janeiro e abril de 2019, as exportações do agronegócio mineiro atingiram US$ 2,34 bilhões, ou 30,8% das exportações totais do Estado, logrando um superávit de US$ 2,11 bilhões, e forte predominância do produto café e seus derivados (Seapa).
Esse é o grande e desafiador cenário de demandas, ofertas e oportunidades científicas pertinentes à missão estratégica e pública da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), no que lhe compete, porém, com recursos suficientes, estrutura dinâmica, competências, gestão para resultados, e políticas públicas, inovadoras. Para mudar é preciso medir, conhecer e avaliar. Não há mágica no campo, pois a decisão final está nas mãos dos produtores rurais!
Com esses fundamentos básicos assegurados, continuará cumprindo suas múltiplas funções científicas e tecnológicas geradoras de novos conhecimentos e habilidades, e estimulando as boas práticas compartilhadas, sustentáveis, nos domínios de quem planta, cria, abastece, exporta, preserva, conserva, e emprega recursos humanos. E mais, contribuindo também para o bem-estar social e a segurança alimentar dos 21,1 milhões de mineiros, dos quais 17,9 milhões vivendo nas áreas urbanas, e consumidores de alimentos, tecnologias, produtos e serviços!
Noutro foco indissociável e oportuno, o “Balanço Social da Epamig 2017/2018” revela e coloca à disposição do governo, das lideranças mineiras, da imprensa, dos produtores rurais, do poder político, e da sociedade, nos seus múltiplos eixos temáticos abordados, o que se poderia tentar resumir em; “A adoção de 38 tecnologias desenvolvidas e avaliadas pela Epamig resulta em efeitos distintos nos diversos segmentos da produção rural e agroindustrial na convergência das condicionantes econômicas, sociais e ambientais, e somam um valor estimado em R$ 983 milhões de reais em 2018 ou US$ 268,8 milhões, sendo o dólar comercial médio cotado a R$ 3,65.” 
Entretanto, em 2018, para uma justa avaliação preliminar, o orçamento dessa Empresa foi em torno de R$ 90 milhões, podendo-se aceitar que é uma relação custo/benefício saudável e estimulante para investimentos públicos, parcerias privadas, agronegócio, e à qualidade alimentar da sociedade mineira!
Somam-se 154 pesquisadores; 38 publicações técnicas; 247 Projetos de Pesquisas; 853 colaboradores; e 1.417 eventos técnicos nas diversas regiões geoeconômicas, compartilhando ciência e tecnologia para fortalecer o produtor e o agronegócio mineiros. Repita-se: o conhecimento precede as mudanças!
Acrescentem-se que essas pesquisas e análises conjunturais, contextualizadas, abrangeram os seguintes produtos; abacate, banana, café, cana-de açúcar, feijão, figo, laticínios, oliveiras (azeitonas), pecuária bovina, peixe, pêssego, soja, umbu, uva e vinho. A Epamig foi fundada em 8 de maio de 1974, e a Ciência e Tecnologia democratizadas por seus pesquisadores, cientistas e comunicadores; uma espécie de janela aberta para o Mundo!
Engº agrº Benjamin Salles Duarte* -  28/05/2019.
 


Fonte: O autor



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

20/07/2019 às 05:03

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


208 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey