Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


28/07/2014

ABTCP: Participantes debatem gerenciamento de resíduos sólidos

Os sistemas de gerenciamento de resíduos sólidos estiveram em pauta durante recente evento organizado pela Comissão Técnica (CT) de Meio Ambiente da ABTCP em São Paulo. O assunto foi debatido por 45 participantes da mesa-redonda, levando em conta os aspectos econômicos e tecnológicos.

O encontro permitiu o intercâmbio de ideias e soluções sobre a disposição dos resíduos gerados pela produção. “Grande parte do que foi abordado durante o evento corresponde às dificuldades encontradas no dia a dia das empresas. Assim, é imediata a aplicabilidade das soluções propostas. Já estamos implantando algumas na fábrica”, comentou Jacques Gimenes, coordenador de Utilidades da fabricante Santa Maria Cia. De Papel e Celulose.

Entre os destaques das novas alternativas de disposição dos resíduos sólidos está a destinação do lodo biológico como biomassa para caldeiras, vendendo o lodo primário como celulose úmida e das cinzas, dregs e grits para corrigir a acidez do solo em substituição ao calcário. A eficácia dessa solução chega a 90% de reúso dos resíduos gerados pela empresa, algo realmente digno de atenção em face das exigências da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). 

Outra solução para dispor resíduos sólidos a ganhar evidência pela simplicidade consiste na utilização dos caminhões, que trazem a madeira para a fabricação de celulose e levam as cascas em bags de volta para o campo. Esse resíduo acaba contribuindo para a fertilidade do solo das florestas plantadas, numa prática adotada pela Suzano Papel e Celulose.

“No geral, o evento mostrou que o setor de celulose e papel avançou muito em seus sistemas de gestão de resíduos sólidos e também identificou oportunidades de melhoria das práticas operacionais e gerenciais dos processos. Isso, aliás, abre espaço para a realização de novos eventos sobre o tema pela ABTCP”, enfatizou Nei Lima, da Nei Lima Consultoria Ambiental, também coordenador da CT de Meio Ambiente e moderador da mesa-redonda. 

Aliada ao grande interesse dos profissionais do setor sobre o assunto, a transparência no diálogo entre os participantes chamou a atenção de Sara Scomazzon Masiero, coordenadora de operações trainee da divisão de Biomateriais da Stora Enso.

“Foi muito interessante identificar como alguns problemas são comuns a diversas empresas e compartilhar experiências e conhecimentos, a fim de inspirar novas alternativas de soluções”, disse Sara. 

A abertura das empresas para compartilhar estatísticas sobre volume, tratamento e destino dos resíduos, bem como custos envolvidos no processo, foi reconhecida pelos participantes de forma positiva. “A riqueza do conteúdo das informações a que tivemos acesso durante as apresentações do evento nos permitiu fazer um benchmarking entre nossos processos, o que foi de grande importância para todos os profissionais”, destacou Christiano Ometto Martini, gerente da Qualidade e Meio Ambiente da Lwarcel Celulose.

Dando continuidade ao assunto, a CT de Meio Ambiente promoverá o Seminário de Meio Ambiente, com os temas Água e Resíduos Sólidos, na unidade da Klabin de Otacílio Costa (SC), nos dias 12 e 13 de novembro de 2014. Mais informações:eventostecnicos@abtcp.org.br.


Fonte: CeluloseOnline



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/07/2019 às 11:15

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1042 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey