Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


04/05/2015

Celulose Irani apresenta EBITDA ajustado de R$ 43,7 milhões no 1T15, 39,2% superior em relação ao do 1T14

Foto Ilustrativa do Google

Porto Alegre, 30 de abril de 2015 – A Celulose Irani entra no primeiro trimestre de 2015 com resultados consistentes, mesmo diante de um cenário econômico desafiador. No trimestre, o EBITDA ajustado totalizou R$ 43,7 milhões, o que representa um avanço de 39,2% em relação ao 1T14, com margem de 23,9%, demostrando a boa performance operacional alcançada no período. O resultado é fruto do volume de vendas do segmento de Embalagem de Papelão Ondulado, que ficou estável quando comparado ao mesmo período do ano anterior, combinado com melhor comportamento dos custos.

O segmento de Resinas apresentou aumento de 27,8% no volume de vendas no 1T15 na comparação com o 1T14 e encerrou o período com 2,8 mil toneladas. Em contrapartida, o segmento de Papel para Embalagens, apresentou redução de 11,1%, somando 17,7 mil toneladas na comparação do 1T15 com o 1T14. Nos três primeiros meses do ano, a receita líquida cresceu, 1,6% em relação ao mesmo período de 2014, e alcançou R$ 182,7 milhões.

O resultado reflete a boa performance das operações no período devido ao controle de custos e pelos  aumentos de preços, especialmente dos produtos exportados. Os preços dos produtos exportados foram ajudados pelo dólar mais forte. O lucro bruto registrado no período foi de R$ 55,3 milhões, 28,3% superior ao 1T14, sendo a redução de custos e a melhoria das margens, os principais fatores do incremento.

A relação dívida líquida/EBITDA foi de 4,37 vezes em março de 2015, impactada pela valorização do dólar. A posição de caixa ao fim do 1T15 foi de R$ 99,6 milhões e 79% da dívida está no longo prazo.

Receita por segmento – O segmento de Embalagem de Papelão Ondulado (PO) – principal segmento de atuação da Celulose Irani - foi responsável por 66% da receita líquida consolidada do primeiro trimestre, seguido pelos segmentos de Papel para Embalagens e Florestal RS e Resinas, com 25% e 9%, respectivamente. O principal mercado é o doméstico brasileiro, que representou 83% do total da receita líquida, já as exportações atingiram R$ 30,3 milhões, um aumento de 16,9% em comparação ao 1T14, reflexo da valorização do dólar no período. O principal destino foi a Europa, concentrando 43% da receita de exportação.

Resultado Líquido – Nos primeiros três meses do ano, o resultado líquido foi de R$ 3,1 milhões positivos, em comparação a R$ 3,2 milhões negativos do 1T14. Nos últimos doze meses o resultado líquido soma R$ 62,9 milhões comparado à R$ 60,6 milhões no mesmo período do ano anterior.

Sobre a Celulose Irani - Fundada em 1941 e controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional Grupo Empresarial da Região Sul do País, a Celulose Irani é hoje uma das líderes do setor de Embalagens de Papelão Ondulado no Brasil, além de ser referência no setor de Papel para Embalagens (rígidas e flexíveis).

Com produção integrada, florestas próprias, energia autogerada e máquinas e equipamentos constantemente atualizados, a IRANI produz papéis para embalagens, chapas e embalagens de papelão ondulado, resinas de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade e competitividade.

Em outubro de 2013, a IRANI realizou um aumento em seu capital social, no qual a Indústria de Papel e Papelão São Roberto S.A., tradicional empresa do setor, passou a integrar suas operações, como subsidiária, reforçando seu posicionamento estratégico nos negócios de Papel para Embalagens e Embalagem de Papelão Ondulado. Em dezembro de 2014, a São Roberto foi incorporada pela IRANI.

Desde então, a Celulose Irani possui seis unidades de negócios: Papel para Embalagens – Vargem Bonita (SC) e Santa Luzia (MG), Embalagem PO – Vargem Bonita (SC), Indaiatuba e São Paulo (SP) e Resinas – Balneário Pinhal (RS), além de florestas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC). Empresas controladas pela IRANI: Habitasul Florestal S.A., HGE – Geração de Energia Sustentável S.A. e Irani Geração de Energia Sustentável Ltda (que estão em fase pré-operacional) em Porto Alegre (RS) e Iraflor Comércio de Madeiras Ltda em Vargem Bonita (SC).

Mais informações: 

MSLGROUP Espalhe 
facebook.com/espalhe
Adriana Cardoso – adriana.cardoso@espalhe.inf.br - (11) 5105-2240
Raquel Bertani – raquel.bertani@espalhe.inf.br – (11) 5105-2258


Fonte: Irani



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

11/12/2019 às 08:44

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1161 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey