Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


27/07/2012

Cientistas apontam redução da biodiversidade em florestas tropicais

O resultado do trabalho mostrou uma variação grande na quantidade de espécies da fauna e flora.

A biodiversidade das florestas tropicais está bastante ameaçada. Conforme estudo publicado na revista Nature, metade destas reservas apresentou declínio na diversidade de suas espécies, acendendo um sinal de alerta aos especialistas.
 
 
A pesquisa foi liderada por William Laurance e contou com análises feitas em 60 florestas tropicais. Os dados coletados foram analisados com base em informações de períodos que variam de 20 a 30 anos, para que as alterações pudessem ser mensuradas e comparadas adequadamente.
 
 
O resultado do trabalho mostrou uma variação grande na quantidade de espécies da fauna e flora. Algumas causas foram apresentadas como justificativa para as mudanças e, em todas elas, a ação humana é apontada como o grande responsável pelo declínio. Caça, exploração das florestas e perturbação do habitat natural, estão entre as origens do problema.
 
 
A grande preocupação dos cientistas está relacionada à importância das florestas tropicais para a preservação de espécies. Estes locais funcionam como refúgios, mas que atualmente estão ameaçados.
 
Os pesquisadores alertam para o fato de que as ações realizadas dentro das reservas impactam as espécies, mas os fatores externos também prejudicam a biodiversidade. Desta forma, é necessário haver esforços para preservas a floresta e também cuidar para que as mudanças sejam levadas além dos limites das áreas de conservação. Com informações do Globo Natureza.


Fonte: http://www.abrampa.org.br/noticias_listar.php?idNoticia=3929



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (1)


Romão Miranda Vidal disse:

01/08/2012 às 13:41

Srs.
EXiste perda ou redução da biodiversidade? Claro que existe. Em uma área de 100.000,00 hectares, para a implantação de florestas comerciais, a Lei exige que 30.000,00 has. sejam preservados. O simples cálculo indica então que haverá uma redução de 70.000,00 has. Ou ainda, como manter animais, aves, répteis, batráquios, aracnídeos, peixes em 30.000,00 hectares, se antes viviam em 100.000,00 hectares? Estes estudos devem ser direcionados para uma nova realidade: 140.000.000,00 hectares de areas e pastagens degradadas no Brasil, que devem, repito devem ser destinadas à recuperação da biodiversidade e implantação de florestas comerciais. Esta é a realidade que hoje nos deparamos. Plantam-se florestas comerciais e a biodiversidade é quem leva o prejuízo.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2214 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey