Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


12/11/2010

Fibria considera usar recurso para refinanciar dívida

A atual postura da fabricante de celulose e papel é de avaliar o mercado, e, caso sejam identificadas vantagens, a companhia pode usar o recurso.

 A atual postura da fabricante de celulose e papel é de avaliar o mercado, e, caso sejam identificadas vantagens, a companhia pode usar o recurso. "Havendo uma janela interessante e com condições favoráveis, pode ser que a gente venha a emitir", disse o diretor financeiro da companhia, João Elek. 

O diretor descartou, no entanto, emissão de equity, que segundo ele, não está no radar da empresa no curto prazo. Apesar disso, o executivo destacou que a atual geração de caixa da Fibria tem "total capacidade" para comportar sua dívida. 

Ao fim de setembro, a dívida líquida da companhia era estimada em R$ 10,1 bilhões, o que corresponde a uma queda de 21% sobre o mesmo período do ano passado. O prazo médio para pagamento foi alongado para 75 meses, ante 52 meses previstos em setembro de 2009. 
A redução da dívida, segundo o Elek, é consequencia da elevada geração de caixa no último ano, que contribuiu também para redução do crescimento. O índice de solvência, medido pela divisão entre a dívida líquida e o lajida (aproximação do fluxo de caixa) dos últimos 12 meses, alcançou o patamar de 3,9 vezes no terceiro trimestre, ante 7,2 vezes no mesmo período do ano passado. 
Atualmente a Fibria está definindo seu plano de investimentos para 2011. A projeção, segundo Elek, é de que o montante seja maior do que o capital de R$ 1,2 bilhão deste ano. 
 
Dividendos 
 
A Fibria - resultado da união de VCP e Aracruz, após perdas da segunda com derivativos durante a crise financeira internacional -, não paga dividendos aos acionistas desde que foi criada, em 2009. 

Mas uma assembléia prevista para o ano que vem pode mudar essa política. Segundo o diretor financeiro da companhia, nessa reunião, que acontecerá até 30 de abril, será definida o destino dos resultados do ano: ou pagamento de dividendos, ou a continuidade da retenção para rendimentos. "Em 2010, nossa margem está alta, com boa produtividade, crescimento da planta industrial, então o assunto vem à tona", comentou.


Fonte: Invista com Valor Adaptado por Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

15/11/2019 às 03:16

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1803 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey