Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


06/05/2013

Fibria: obra em fábricas custará R$ 47 milhões

Reparos em duas fábricas começam domingo, vão durar 16 dias e envolvem 1,8 mil trabalhadores

Fábricas receberão investimentos

Cerca de 1,8 mil profissionais de 90 empresas do setor de metalmecânica– a maioria delas é capixaba – estarão trabalhando durante 16 dias na manutenção dos equipamentos das fábricas A e B da Fibria, na unidade de Barra do Riacho, no Estado.

A indústria de celulose vai investir R$ 47 milhões na revisão das duas fábricas. O diretor de manutenção da companhia no Espírito Santo, Aureo Machado Neto, explicou que desse valor, R$ 33 milhões serão destinados ao pagamento aos serviços que serão prestados pelas empresas. Os outros R$ 14 milhões serão gastos na recuperação de parte dos equipamentos das fábricas que serão substituídos durante a parada.

A parada das fábricas, que será iniciada no próximo domingo, foi agendada há três anos. A programação antecipada é necessária para evitar que mais de uma unidade faça a interrupção da produção no mesmo período. Se isso acontecer, poderá haver falta de profissionais para executar os serviços, explica Neto.

A Fibria tem três fábricas de celulose em Barra do Riacho. Em janeiro último foi realizada a manutenção da fábrica C, ou terceira planta. No domingo começam os serviços de inspeção e manutenção da fábrica A, que ficará parada até o dia 12. No período de 13 a 21 de maio será a vez da fábrica B parar a produção e passar pela inspeção e manutenção.

Os serviços de inspeção e manutenção são feitos anualmente nas plantas de celulose. A parada, explica o diretor, é preciso para que sejam feitas a inspeção nas caldeiras, que são um dos principais equipamentos das fábricas de celulose, e também as demais manutenções que se fizerem necessárias.

Prevenção

O objetivo principal da parada geral das fábricas é evitar problemas nos equipamentos e garantir a segurança dos trabalhadores. “Costumo dizer que é o processo é mais ou menos como se você tivesse um avião que voa o ano inteiro e a cada ano ele pararia em um aeroporto e ficaria parado por 10 dias para fazer a manutenção”, explica o diretor da Fibria.

Das 90 empresas que prestarão serviço para a Fribra, 51 são do Espírito Santo, sendo a maioria de Aracruz. O indicador, explica Neto, “revela a filosofia da Fibria de priorizar fornecedores locais”. O investimento da companhia em manutenção, argumenta, contribui para movimentar a economia da região num momento importante, em que o setor metalmecânico passa por retração de mercado.

As paradas de manutenção de grandes indústrias absorve o serviço de empresas que são especializadas na área. A atividade geralmente demanda serviços especializados que requerem conhecimentos específicos.

É o caso de trabalhos como reparos internos de caldeira, substituição de rolos das máquinas de secagem e inspeção na caldeira de recuperação.


Fonte: A Gazeta



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

04/06/2020 às 08:08

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1388 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey