Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


13/05/2013

Palestra destaca uso sustentável do eucalipto e bambu na construção civil

A palestrante falou que há um preconceito cultural no Brasil pelo uso da madeira, já que a maioria das pessoas liga o produto à baixa renda

A palestra foi proferida para estudantes e profissionais do ramo da construção, durante a Agrotins

No Brasil, por ano, são gastos 35 milhões de toneladas de cimento. Além de cara, a matéria-prima, oriunda da rocha, é limitada. Como produtos alternativos para a construção civil, a professora da Faculdade Católica Sílvia Kondo Ramos apresentou, na manhã desta sexta-feira, dia 10, os benefícios do eucalipto e bambu como fonte de matéria-prima. A palestra foi proferida para estudantes e profissionais do ramo da construção, durante a Agrotins – Feira de Tecnologia Agropecuária, que segue até este sábado, dia 11, no Centro Agrotecnológico de Palmas, na TO-050.

A palestrante falou que há um preconceito cultural no Brasil pelo uso da madeira, já que a maioria das pessoas liga o produto à baixa renda. A origem da colonização brasileira também interfere na preferência nacional, disse ela.

Usado para a produção de papel e celulose, lenha e carvão vegetal, o eucalipto também pode ser bem aceito na construção civil. “O eucalipto, com tratamento ideal, você pode aplicar na construção civil sem medo”, disse a palestrante, acrescentando que dentre as demais vantagens estão o preço reduzido, o plantio e manejo sustentável, crescimento rápido e boa aparência. “Onde você achará madeira para plantio e corte no prazo de seis a oito anos? Só o eucalipto oferece isso”, disse, acrescentando que é um mito a informação de que o plantio de eucalipto interfere na disponibilidade de recursos hídricos no solo. Silvia falou ainda que o crescimento da silvicultura observado no Tocantins, aliado à pecuária, tem favorecido os sistemas de silvipastoris integrados.

Sobre o bambu, a professora destacou a redução de custos em até 60% com uso deste material. “Bonito e renovável, o bambu tem tudo para ser a madeira do século 21 e contribuir para uma arquitetura mais sustentável. De frágil, ele não tem nada, pois é muito resistente. A durabilidade é superior a 40 anos”, disse.

As versatilidades do bambu aos poucos vêm caindo nas graças dos ocidentais, atingindo a Colômbia, Equador, Estados Unidos e Brasil. A madeira já é utilizada há muitos séculos no oriente, como Japão. Pesquisas brasileiras também estão ocorrendo para analisar a viabilidade do produto e introduzir o bambu junto à agricultura familiar. “Para começar a mudar a cultura, tem que colocar na cabeça do engenheiro civil porque tem que usar o bambu, e na cabeça do agrônomo o motivo de se plantar bambu”, destacou Silvia. Além do madeiramento para o telhado, o bambu é usado também para a produção de telhas. “Uma planta de bambu leva 60 anos para produzir sementes, mas é possível se replantar através de mudas”, ensinou.


Fonte: Painel Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

23/10/2019 às 21:05

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1358 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey