Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>SISTEMAS AGROFLORESTAIS NA AMAZÔNIA

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


03/08/2015

SISTEMAS AGROFLORESTAIS NA AMAZÔNIA

O conhecimento dos povos da Amazônia aliado à ciência é a chave para vencer o desafio da sustentabilidade

Foto ilustrativa. (Fonte: google)
Essa é a premissa da Embrapa para o desenvolvimento de pesquisas e tecnologias relacionadas a sistemas agroflorestais (SAFs), nos quais agricultura e floresta se encontram unindo a produção de alimentos à conservação.

Agricultura familiar se desenvolve em harmonia -  Esse modelo de produção é tradicional na agricultura familiar da região nordeste do Estado do Pará. Os SAFs associam cultivos agrícolas ou animais com espécies florestais, de forma sequencial ou simultânea e a pesquisa estuda as interações desses sistemas. Os modelos são variados e se adaptam às necessidades dos produtores, como consórcio agroflorestal de mogno com pimenta-do-reino; florestas plantadas de paricá de rápido crescimento, apropriadas para produção de lâminas e compensados, em sistema silvipastoril; consórcio silvipastoril de eucalipto com pasto e sistemas agroflorestais em área de várzea.

 Mitigação mais eficiente - A agricultura familiar conta como alternativa com a expansão do dendezeiro na região nordeste paraense. A Embrapa desenvolve pesquisas que integram o cultivo da oleaginosa com os SAFs. Os resultados são otimistas e apontam que sistemas agroflorestais integrados com dendezeiros atuam sobre o ciclo de carbono e nutrientes, sendo bastante eficientes para armazenar esses componentes no solo. Na área de estudo do trabalho, em Tomé-Açu, verificou-se que o SAF mais diversificado com dendê acumulou 28% a mais carbono no solo que o SAF tradicional e 23% a mais que a floresta secundária. "Os benefícios econômicos, ambientais e sociais dos SAFs são inúmeros", afirma o pesquisador Osvaldo Kato, citando exemplos: diversificação da produção agrícola e florestal na propriedade, recomposição da paisagem, reflorestamento, recuperação de áreas degradadas, aumento da capacidade produtiva do solo, segurança alimentar e aumento de renda para o produtor, conservação ambiental, biodiversidade da flora e fauna, redução do desmatamento, das queimadas e dos impactos nas mudanças climáticas globais.

Conhecimento tradicional ajuda a ciência - Entre as experiências que a Embrapa vem estudando no Pará, estão iniciativas de agricultores que a pesquisa chama de experimentadores ou inovadores. A partir do conhecimento tradicional e da observação da floresta, eles desenvolvem sistemas com viabilidade ambiental, econômica e social. Pedro Araújo Ferreira, de 46 anos, o "Seu Pedreco", agricultor em São Domingos do Capim, região nordeste paraense, dá aula para pesquisadores e técnicos extensionistas. Ele é uma referência em Sistemas Agroflorestais na Comunidade Monte Sião, à beira do Rio Capim. Em sua propriedade de 66 hectares, maneja apenas 18 hectares, de onde tira o sustento da família, esposa e cinco filhos, com a produção de açaí, cacau, banana e espécies arbó- reas nativas da Amazônia. Não é à toa que sua área tornou-se referência em Agroecologia. "A disposição das espécies é aleatória, apenas com certa distância entre elas para que não haja competição. Uma completa a outra dando sombra e alimento. Eu tento imitar a floresta e 100% da minha produção é orgânica sem uso do fogo", conta o agricultor. A história de Seu Pedreco é pautada pela vontade de entender a floresta, experimentar e inovar.


Fonte: Revista XXI - Ciência para a Vida/Embrapa



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

17/10/2019 às 22:48

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para celulose?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


3283 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey