Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


01/06/2017

Taninos extraíveis de espécies florestais apresentam potencial de uso no tratamento de água

No Brasil, a falta de tratamento de esgoto e a poluição oriunda da indústria e agricultura são as principais ameaças à qualidade da água



A integração de alternativas renováveis em processos, está se tornando cada vez mais comum nas cadeias de produção. A sustentabilidade não é mais considerada um pilar opcional ou um jargão de marketing, é a nova base dos projetos indústrias.
Fato esse que pode ser observado pela preocupação atual com os recursos naturais, sobretudo os hídricos. No Brasil, a falta de tratamento de esgoto e a poluição oriunda da indústria e agricultura são as principais ameaças à qualidade da água.
Uma das fontes de poluição da água está justamente no tratamento. As etapas que visam à clarificação da água - coagulação e floculação, são realizadas mediante o uso de produtos químicos como o sulfato de alumínio e o cloreto férrico, que quando utilizados em excesso, permanecem na água em grande concentração, o que pode causar problemas à saúde.
O principal malefício em usá-los é a formação do lodo após a decantação. Esse lodo formado por flocos de coloides, é composto por diversos microorganismos além resíduos químicos, que são descartados em rios e lagos sem passar por qualquer tratamento. O uso de produtos biodegradáveis com características de coagulante torna-se então uma estratégia extremamente desejável no tratamento da água e uma dessas alternativas são os taninos vegetais.
Os taninos são compostos químicos de natureza fenólica, representando o segundo maior grupo de compostos fenólicos presentes nos vegetais, ficando atrás apenas da lignina. O tanino é um extrativo muito utilizado na indústria farmacêutica e alimentícia e com grande potencial de uso na produção de adesivos pelas indústrias de painéis de madeira.
Atualmente, o que tem se destacado é a sua utilização como coagulante natural no tratamento de água, assunto abordado pela Eng. Florestal Thaís Brito Sousa na sua dissertação, desenvolvida na Universidade Federal de Lavras-MG. No trabalho foram utilizados os taninos de espécies florestais nativas do cerrado - Tachigali aurea, Anadenanthera peregrina e Stryphnodendron adstringens, extraídos a partir da casca, sendo estas em muitos casos consideradas como resíduos. Segundo a Engenheira "Poucos são os estudos direcionados ao potencial do uso de taninos de espécies brasileiras para o tratamento da água, principalmente espécies do cerrado que têm como característica a grande produção de cascas. O que também é uma forma de agregar valor, além de tornar uma fonte de renda muito interessante. Os taninos praticamente não alteraram o pH da água bruta, o que é uma característica desejada no tratamento da água para abastecimento".
Apesar de ser um produto biodegradável e ser obtido a partir de resíduos da indústria a baixo custo, um grande desafio ainda é detalhar sua estrutura e conseguir obter um sistema totalmente adequado para a extração desse produto.

Fonte: Eng. Thaís Brito Sousa, Dissertação "Uso de taninos de espécies florestais no tratamento de água para abastecimento", UFLA, 2015.


Fonte: Minuto Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

24/01/2020 às 15:13

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


1383 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey