Oportunidades para o Desenvolvimento do Estuário Amazônico

As florestas de várzea do estuário amazônico são abundantes em recursos naturais de importância econômica como madeira, frutas, palmito, lenha, peixes, fibras e borracha. No entanto, a população local é uma das mais pobres da Amazônia. Neste artigo, sugerimos que a formação de Florestas de Produção nessa área, em particular de Reservas Extrativistas (RESEXs), seria a melhor forma de gerar renda para a população local. A região de várzea na Amazônia enquadra-se nos requisitos exigidos por lei para a criação de Florestas de Produção, além de ser mais produtiva que a região de terra firme.



O sucesso econômico baseado no extrativismo dependerá da capacidade de explorar sustentavelmente os recursos naturais, diversificar a produção, produzir com qualidade, bem como da habilidade dos moradores para o trabalho em associações e cooperativas. Simulações utilizando programação linear de Florestas de Produção hipotéticas com diferentes características (baseadas na exploração e processamento de madeira, palmito, tijolos, frutas e alguns animais domésticos) mostram que a renda líquida anual poderia variar de US$ 475 a US$ 1.710 por família.